de olho na Recopa - 12/02/2018 07:04

Como chega o Independiente para enfrentar o Grêmio na Recopa

Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Foto: Independiente / Divulgação / CP

O Independiente que chega para enfrentar o Grêmio pela Recopa nesta quarta-feira terá poucas, mas importantes mudanças em relação ao time que conquistou a Copa Sul-Americana de 2017. Não estão mais no elenco comandado por Ariel Holan Nicolás Tagliafico, capitão do Rojo na conquista continental, e o jovem Ezequiel Barco. Tagliafico foi negociado com o Ajax enquanto Barco acabou vendido ao Atlanta United, dos Estados Unidos, após uma confusa negociação.

Tagliafico e Barco foram dois dos jogadores mais importantes do Independiente na temporada passada. Além de ter a liderança como capitão, Tagliafico tinha sua versatilidade muito bem aproveitada por Holan. Lateral-esquerdo de origem, ele foi utilizado como zagueiro e meio-campista ao longo de 2017. Já Barco foi a grande revelação do clube no ano passado. Foi dele o gol que garantiu o título da Sul-Americana no empate em 1 a 1 com o Flamengo no Maracanã.

Como está o Independiente

O Independiente fez três jogos pelo Campeonato Argentino em 2018. Começou empatando com o Rosario Central por 1 a 1 e depois foi derrotado pelo Estudiantes por 2 a 1 – ambos em sua casa. No último domingo, o clube conseguiu sua primeira vitória pela competição no ano ao bater o Colón por 1 a 0 fora de casa. Antes do Argentino, o Rojo disputou dois amistosos no verão – empates com Gimnasia de La Plata e Racing, que acabou vencendo posteriormente nos pênaltis.

Sem Tagliafico, Sanchez Miño, que atuou muitas vezes como meia na temporada passada, foi fixado na lateral esquerda. Leandro Fernández entrou no lugar de Barco pelo lado direito de ataque e tem tido boas atuações. Foi dele o gol da vitória sobre o Colón na semana passada. O centroavante Emmanuel Gigliotti, que chegou a estar nos planos do Grêmio, é o artilheiro do time neste começo de ano, com dois gols.

Em relação ao time da final da Sul-Americana contra o Flamengo, o Independiente terá pelo menos três mudanças para o primeiro jogo da Recopa diante do Grêmio. Além dos negociados Tagliafico e Barco, o volante Diego Rodríguez, suspenso, também está fora. Dois jogadores brigam pela vaga no meio-campo, o equatoriano Fernando Gaibor, recém contratado junto ao Emelec, e o experiente Jonás Gutiérrez, de 34 anos, que tem no currículo a disputa da Copa do Mundo de 2010 pela Argentina.

A provável escalação do Independiente para o jogo da próxima quarta-feira tem: 

Independiente deve atuar no 4-2-3-1 contra o Grêmio


Preocupação com os gols perdidos

Por conta da Recopa, o Independiente não atuou neste final de semana – teve o jogo com o San Lorenzo adiado pela AFA. Com quase duas semanas para preparar o time para enfrentar o Grêmio, o técnico Ariel Holan demonstrou preocupação em melhorar a pontaria de sua equipe. Mesmo em boa situação no Campeonato Argentino, onde é quinto colocado, o ataque tem deixado a desejar. O time marcou apenas 15 gols em 14 rodadas do torneio.

Nos três jogos deste ano pelo Argentino, o Rojo acumulou chances de gols perdidas. No empate em com o Rosario Central, a equipe finalizou 25 vezes e balançou as redes apenas uma vez. Na derrota por 2 a 1 para o Estudiantes, foram 18 finalizações. Já na vitória sobre o Colón, a equipe chutou 13 vezes a gol – e marcou apenas de pênalti. Em média, o Independiente precisa de 15 finalizações para marcar um gol no Argentino.

Jeito de jogar

O Independiente de Ariel Holan tem um estilo de jogo parecido com o Lanús, adversário derrotado pelo Grêmio na final da Libertadores. A equipe de Avellaneda também valoriza bastante a posse de bola e tem calma para sair jogando com seus defensores.

Ao mesmo tempo que o toque de bola do Independiente pode ser uma ameaça, o técnico Renato Portaluppi pode apostar em estratégia perecida com a utilizada contra o Lanús na Argentina e adiantar a marcação do Grêmio para tentar forçar o erro na saída de bola.

Defensivamente, o maior cuidado que o Grêmio deve ter é com as jogadas pelo lado do campo. Se tem paciência para sair da defesa, o Independiente acelera suas jogadas quando chega ao terço final do campo. O time aposta bastante nas triangulações pelo lados lados e chega com jogadas que buscam não apenas o jogo aéreo com o centroavante Gigliotti, mas também cruzamentos rasteiros para as chegadas dos volantes e do meia Maximiliano Meza.

Fonte: Correio do Povo
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...