COPA DO MUNDO 2018 - 21/06/2018 20:44 (atualizado em 22/06/2018 08:42)

Com braçadeira e nova chance, Thiago Silva comanda o Brasil diante da Costa Rica

Seleção Brasileira terá zagueiro como capitão em jogo decisivo também para atletas mostrarem
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!

Foto: Lucas Figueiredo / CBF,Divulgação

Recomeçar: verbo irregular, mas que na Copa do Mundo é o que alimenta a manutenção do sonho da Seleção Brasileira na Rússia. Hoje, às 9h (horário de Brasília), na Arena Zenit, em São Peterbusrgo, ganhar os três pontos sobre a Costa Rica significa muito mais. Vale mostrar a todos que o empate contra a Suíça, em um gol, na estreia ficou no passado e que o único país pentacampeão vai buscar a sexta estrela. Tite mantém o rodízio de capitão: o escolhido foi Thiago Silva. Ele que tenta escrever um novo início na equipe. 

Um dos seis remanescentes da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, o zagueiro ficou marcado pelo choro incompulsível na disputa de pênaltis contra o Chile, em duelo pelas oitavas-de-final. Para muitos especialistas, Thiago Silva jamais voltaria a ter chance na Seleção Brasileira. Ele surpreendeu. Sob o comando de Tite, o camisa 2 ganhou espaço nas convocações, conquistou a vaga de titular que era de Marquinhos, seu companheiro de PSG, e agora volta a usar a braçadeira no Mundial após quatro anos.  

– Eu vejo um ponto muito positivo para mim. Depois de um período fora das convocações, de ter retornado a um alto nível aqui dentro da Seleção Brasileira, para mim foi um momento muito especial. Eu me preparei muito para isso. Hoje gostaria de dar sequência ao meu trabalho, juntamente com a equipe – disse Thiago Silva, que joga no PSG da França. 

Essa situação de recomeçar e alcançar a glória quatro anos após um fracasso não é novidade na Seleção Brasileira. Em 1990, na Copa da Itália, Dunga foi massacrado após a eliminação para a Argentina com gol de Caniggia, por 1 a 0, nas oitavas-de-final. Nos Estados Unidos, em 1994, lá estava ele levantando a taça do tetracampeonato como capitão. Um roteiro nada inovador, mas que deixa Thiago Silva confiante para ter o mesmo final.

– Fico bastante tranquilo com relação a isso (ser capitão novamente). É dar o máximo para a Seleção, independentemente de estar com a braçadeira ou não. A gente consegue dividir essa responsabilidade dentro de campo. Temos características diferentes, mas estamos muito bem servidos, desde que seja decidido pelo homem – disse o jogador, que com Tite à frente da equipe brasileira foi capitão em apenas uma oportunidade: na derrota para a Argentina por 1 a 0, em amistoso na Austrália.

Marcelo usou a faixa de capitão na estreia contra a Suíça, e Tite disse antes do início do Mundial que iria manter o rodízio somente entre os mais experientes. Thiago Silva estava incluso nesta lista. Por isso, o treinador deixou claro que não cabe a ele julgar o que aconteceu em 2014, mas analisar o que cada um dos convocados pode colaborar no Mundial da Rússia. 

– Se pegássemos todo mundo que foi criticado na última Copa do Mundo, teríamos terra arrasada. É a vida, o futebol não é assim. Coloquei coerentemente que havia uma série de atletas com maturidade suficiente para continuar esse rodízio. Thiago é um deles – falou Tite, que tem 22 jogos no comando da Seleção.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 
Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro e Paulinho; Willian, Neymar e Coutinho; Gabriel Jesus. Técnico: Tite.
COSTA RICA
Navas; González, Duarte, Acosta e Calvo; Gamboa, Celso Borges, Guzman e Bryan Ruíz; Venegas e Ureña. Técnico: Óscar Ramirez.
ARBITRAGEM: Bjorn Kuipers, auxiliado por Sander Van Roekel e Erwin Zeinstra (todos da Holanda).
DATA E HORA: hoje, às 9h (de Brasília).
LOCAL: Arena Zenit, em São Petersburgo.
TRANSMISSÃO: A 103FM e a Líder FM transmitem a partida em conexão com a Rede GaúchaSat

Fonte: Diário Catarinense
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...