TRÂNSITO - 16/05/2017 21:24 (atualizado em 16/05/2017 21:29)

Possível volta do radar móvel para fiscalização no trânsito causa polêmica em Maravilha

Uso do equipamento foi proibido por lei no ano de 2009 após grande polêmica
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
O Conselho Comunitário de Segurança, o Conseg, levantou um assunto polêmico na última reunião em Maravilha: a possível volta do radar móvel, para uso em todo o território do município. O equipamento, semelhante ao utilizado pela PRF, está proibido por uma lei de 2009. A lei que proibiu foi sancionada pelo ex-prefeito Orli Berger, após projeto apresentado pelo ex-vereador Martinho Petry. 

A lei diz que o equipamento está proibido em todo o território de Maravilha para fiscalização de qualquer veículo. Para voltar com o equipamento, precisa derrubar a lei existente e criar uma nova. A reportagem da Rádio Líder FM conversou com o presidente do Conseg, Jandrei Willinghoefer. Segundo ele, a intenção é fazer uma conscientização por uma lei na Câmara de Vereadores, para voltar a utilizar o equipamento.

De acordo com o diretor de trânsito, Valdemir Andretta, o primeiro passo é revogar a lei existente, com projeto partido de vereadores ou da administração. Esse projeto precisa ser aprovado na Câmara. Apenas após isso, o município vai fazer uma licitação para compra do equipamento. O passo seguinte, segundo Andretta, seria assinar convênio entre prefeitura, Detran e Polícia Militar, que ficaria responsável por utilizar o radar.

O comando da Polícia Militar preferiu não gravar entrevista, mas informou que a questão merece debate e análise profunda, também pelos requisitos legais. Além disso, precisa de dados técnicos sobre os pontos mais críticos no trânsito da cidade e, mais importante, se a utilização do equipamento, de fato, vai reduzir o número de acidentes.

Fonte: Rádio Líder FM/Ederson Abi/WH Comunicações
Publicidade
Publicidade
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...