Verão - 27/12/2016 17:02 (atualizado em 28/12/2016 05:14)

Afogamentos em água doce em SC reforçam alertas dos bombeiros

Das 11 mortes dos últimos cinco dias, sete foram em rios e lagoas
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!

Os primeiros dias do verão em Santa Catarina ligaram o alerta para o aumento de afogamentos em água doce. Nos últimos cinco dias, pelo menos onze pessoas morreram em acidentes ocorridos em diferentes ambientes que vão desde piscina até o mar. Apenas quatro foi em água salgada. O caso mais marcante foi a morte de três irmãos em Major Gercino, na Grande Florianópolis. Eles nadavam no rio Tijucas quando um deles se afogou. Os outros dois tentaram salvá-lo e acabaram morrendo junto.

Além de comover a pequena cidade de 3,4 mil habitantes, o acidente dos garotos mobilizou o Corpo de Bombeiros do Estado, que pensa numa forma de reforçar a orientação para a população nas cidades do interior. Como a Operação Veraneio atende somente a faixa litorânea, não há um esquema específico para rios e lagoas. Soma-se a isso o fato de haver muitos pontos usados por banhistas, o que dificulta a presença de socorristas em todos eles. Por isso, a corporação aposta na orientação como forma de prevenção de novos acidentes.

— Estamos pensando numa abordagem para conversar com as pessoas do interior do Estado. E a mídia é importante para a orientação. Quando saem matérias sobre o assunto, as pessoas podem refletir. Nesses casos de água doce, é mais orientação, não tem como dar cobertura — explicou o coronel César Assumpção Nunes, comandante da 1ª Região do Corpo de Bombeiros.

Com foco na prevenção, a principal orientação do coronel é para que as pessoas evitem entrar em locais que não conhecem, pois nesses pontos é mais fácil de a pessoa ser surpreendida. Em caso de praias na faixa litorânea, a melhor opção é ficar próximo a trechos monitorados por guarda-vidas.

Desde o começo da Operação Veraneio, na última semana, uma pessoa morreu nas praias de Santa Catarina, em Balneário Gaivota, de madrugada, horário fora da atuação dos guarda-vidas.

Cuidados com escolha dos lugares

O processo de prevenção de afogamentos passa inicialmente pela escolha dos lugares de banho. Em águas salgadas, os principais pontos a serem evitados são os costões e correntes de retorno, onde os socorristas sinalizam com duas bandeiras vermelhas.

— Evitar também as barras dos rios, que são as saídas da água para o mar — disse o coronel.

Em águas doces, segundo ele, a situação é complicada em todos os pontos. Como a água do rio é dinâmica, as condições dos locais podem mudar da noite para o dia. Sem falar na grande presença de galhos e pedras. A principal dica é só entrar em espaços onde dê pé.

Fonte: DIÁRIO CATARINENSE
Publicidade
Publicidade
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3