R$ 13 mil por documento - 19/05/2017 11:27 (atualizado em 19/05/2017 11:43)

Três catarinenses são presos na Itália suspeitos de envolvimento em esquema de cidadania ilegal

Empresa teria ajudado cerca de 500 brasileiros a conseguirem a cidadania italiana, mesmo sem terem direito
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Foto: Corte / Internet
Três catarinenses foram presos na Itália suspeitos de participar de um esquema de cidadania ilegal, como mostrou o Bom Dia Santa Catarina desta sexta-feira (19).

A operação, batizada de "Siracusao Meravigliao", começou em 2016, investigando uma explosão de sul-americanos que solicitavam cidadania italiana ao país. Segundo o jornal Lasicilia, portal de notícias europeu, a empresa cobrava cerca de 3,5 mil euros para conceder o benefício ilegalmente. 

Conforme a investigação, cerca de 500 brasileiros sem direito de obter a cidadania italiana teriam conseguido o benefício pagando aproximadamente R$ 13 mil para uma empresa de assessoria de reconhecimento da cidadania.

O dono da empresa, um catarinense natural de Cocal do Sul, seria quem comandava o esquema e foi preso. A mulher dele, de Urussanga, que também trabalhava na empresa e o irmão dele, também de Cocal do Sul, também estariam envolvidos. Eles estão em prisão domiciliar.

Os três são suspeitos de corrupção, lavagem de dinheiro e favorecimento a permanência ilegal de estrangeiros em território italiano, conforme mostrou o Bom Dia SC. Quatro funcionários públicos italianos também são suspeitos de participar do esquema.

O portal G1 entrou em contato com a empresa investigada e com o Itamaraty e aguardava retorno até a publicação desta notícia.

Excesso de pedidos de cidadania

A investigação começou quando a polícia italiana desconfiou do aumento no número de pedidos de cidadania por brasileiros em três cidades do Sul da Itália. A empresa dos suspeitos era a que mais fazia pedidos.


Fonte: G1/SC
Publicidade
Publicidade
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3