SÃO MIGUEL DO OESTE - 13/02/2018 11:52

VAGA PARA MERENDEIRA: “Respeitamos estritamente o edital” diz secretário após denúncia de classificada em Processo Seletivo

Ouvinte reclamou que prefeitura não respeitou edital de Processo Seletivo para vaga de merendeira
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Foto: Arquivo WH Comunicações

A equipe de reportagem do Grupo WH Comunicações foi procurado nesta semana por uma ouvinte que alegava que a administração de São Miguel do Oeste não teria respeitado o edital de Processo Seletivo para vagas de merendeira. De acordo com a reclamação, a ouvinte teria participado do Processo Seletivo ainda em agosto do ano passado. Assim que saiu o resultado, ela explicou que entrou em contato com o RH, mas não souberam informar sobre a contratação. 

A ouvinte diz que no final do mês de janeiro deste ano foi informada de iriam terceirizar o cargo e que ela deveria levar o currículo na empresa que ganhasse a licitação. Questionado sobre a classificação do seletivo o responsável pelo setor de RH teria dito que a empresa que vencesse o certame contrataria somente por currículo. 

Na semana seguinte a ouvinte relata que voltou a ligar, tendo em vista a necessidade de trabalho e dessa vez teria sido informada que não seria mais terceirizada a vaga. A mulher alega que foi informada que seria feito contato por telefone com os classificados. Ela diz que aguardou a ligação, e assim que contatada foi até o setor, no entanto as demais classificadas já haviam feito a escolha e restou a ela as últimas vagas. A ouvinte argumenta que foi informada de que não havia sido levado em conta a classificação no seletivo e sim a ordem de chegada ao RH. Ela também alega que foi comunicada que caso não quisesse escolher, a colocariam em qualquer lugar. 

A reportagem procurou o secretário de Gestão de Pessoas e Transparência, Paulo Drumm para entender a dinâmica do processo. Em entrevista, Drumm nega que a administração tenha desrespeitado o edital. Ele argumenta que o local onde as classificadas no Processo Seletivo iriam trabalhar, ficaria à cargo da administração determinar. 

“Respeitamos estritamente as regras do edital, tanto que a pessoa fez a prova, fez a classificação e foi garantida a vaga dela de acordo conforme a classificação. No entanto, o local onde a pessoa vai trabalhar, cabe à administração pública dizer. No caso dessas merendeiras, existiam cinco vagas de 40h, ligamos para as cinco primeiras classificadas. Como há um caso de necessidade porque as aulas já vão começar, as primeira que chegaram foram escolhendo as vagas”, justifica. 

Drumm reitera que a classificada tem sua vaga garantida, porém, irá trabalhar em um dos locais determinados pela administração. O edital previa ainda vagas para 20h. “ No caso dela, chamamos na ordem da classificação, no entanto, o local de trabalho é que foi designado para outro local. O edital foi respeitado, a vaga dela foi garantida, mas cabe a administração dizer onde cada uma vai trabalhar. Existiam mais vagas de 20h e só começamos  a fazer a chaamda depois que terminou a classificação de 40h”, finaliza.

Fonte: WH Comunicações / Camila Pompeo / Jucinei da Chaga
Publicidade
Publicidade
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3