SEGURANÇA - 20/03/2017 08:30

Em um ano, novas tecnologias ampliam fiscalização da PM

Instalação das câmeras de videomonitoramento e PMSC Mobile ampliou o leque de possibilidades dos policiais nas atividades diárias
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Foto: Débora Ceccon/O Líder – Da Central Regional de Emergência, policiais acompanham as imagens registradas pelas câmeras 

Há pouco mais de um ano, 10 pontos de São Miguel do Oeste são vigiados 24 horas por dia. É por meio da central de vídeomonitoramento, instalada dentro do 11º Batalhão de Polícia Militar de Fronteira, que pelo menos oito policiais trabalham diariamente, observando a movimentação de pessoas e veículos. Resultado de uma parceria inédita entre o Governo de Santa Catarina, Prefeitura de São Miguel do Oeste, Poder Judiciário e a Polícia Militar, cerca de R$ 260 mil foram investidos na central de monitoramento, com 10 câmaras instaladas em locais estratégicos da cidade. 

Em pouco tempo de funcionamento, o sistema já trouxe resultados positivos, permitindo a identificação de muitos criminosos. Conforme o coordenador da Central Regional de Emergência (CRE), major Evandro Vieira, aliado ao aplicativo PMSC Mobile, para tablets e smartphones, o videomonitoramento tem agilizado o trabalho da Polícia Militar e facilitado a identificação de crimes.

Débora Ceccon/O Líder – O coordenador da Central Regional de Emergência, major Evandro Vieira
“Hoje, além do rádio de comunicação temos o auxílio dos tablets, então o policial que está na rua tem acesso na hora ao que é registrado no sistema. Ele já vai saber o tipo de ocorrência e os dados básicos que permite a deslocação rápida para atendimento. É um sistema ágil, de tecnologia considerável, tudo visando uma maior sensação de segurança”, explica.

As câmeras de monitoramento possuem um campo de alcance de 360º, num zoom de até 36 vezes, que pode aproximar uma ação que esteja em média a um quilômetro de distância. Durante a noite, a ferramenta também proporciona uma vigília atenta dos policiais, principalmente, no trevo de acesso ao município.

“De acordo com a mancha criminal das localidades que tinham um maior número de ocorrências e de trânsito de veículos, foram eleitos 10 pontos para contemplar isso. As câmeras conseguem girar 360º. Podemos aproximar para ver a placa de um veículo ou identificar melhor uma pessoa. O simples fato de se saber que determinadas localidades tem essas câmeras, acaba inibindo o cometimento de crimes e infrações penais. É uma ferramenta que auxilia principalmente durante a noite, no deslocamento. Conseguimos fazer o acompanhamento em vários pontos e informar as guarnições”, observa Vieira.

Apesar de possibilitar a identificação de infrações de trânsito, por exemplo, o principal objetivo das 10 câmeras instaladas na cidade é reprimir outros tipos de crimes. “As pessoas que trafegam, moram ou tem comércio nas proximidades, se sentem mais seguros sabendo que um sistema de alta tecnologia está monitorando 24 horas por dia. No trânsito acaba tendo uma repercussão também, mas o grande objetivo é a segurança pública”, justifica.

Desde que foram instaladas, há mais de um ano, diversas ocorrências foram solucionadas com base nas imagens das câmeras. Conforme o relatório da PM, entre as principais ocorrências, estão a recuperação de veículos furtados na cidade ou acompanhamento de veículos em fuga. 

Incidência de crimes diminui após videomonitoramento

Foto: Débora Ceccon/O Líder – Equipamentos giram 360º e possibilitam aproximação dos objetos e pessoas
Após aproximadamente um ano de implantação do Sistema de Videomonitoramento em São Miguel do Oeste, a Polícia Militar registrou uma redução nas ocorrências de furto no município de 9,8%. Levando-se em consideração somente a área central da cidade, houve uma redução de 5,04% na incidência deste tipo de crime.

Quanto às ocorrências de tráfico e posse de entorpecentes no município, a redução foi de 12,9%, considerando somente a área central da cidade. No que se refere ao trânsito de veículos, segundo levantamento da PM, houve um aumento de 21% no número de notificações de trânsito, pela possibilidade maior de fiscalização pelo videomonitoramento. O levantamento da Polícia Militar, com base nos dados do Sistema Business Intelligence da PMSC, leva em consideração 12 meses após a implantação do sistema de videomonitoramento e 12 meses anteriores à implantação.

Câmeras instaladas em pontos estratégicos da cidade

-Trevo de acesso a São Miguel do Oeste
- Rua Sete de Setembro, esquina com a Padre Aurélio Canzi
- Rua Getúlio Vargas, esquina com a XV de Novembro
- Rua Almirante Tamandaré, esquina com a Duque de Caxias
- Rua Santos Dumont, com a Almirante Tamandaré
- Rua Marcílio Dias, esquina com a La Salle
- Rua Marcílio Dias, esquina com a Guaranabara
- Rua Waldemar Rangrab na esquina com a Rua Chuí
- Rua XV de Novembro, com Rua 21 de Abril
- Rua Barão do Rio Branco, esquina da Willy Barth

A tecnologia e agilidade da PM

Foto: Débora Ceccon/O Líder 
Mesmo com os esforços das autoridades, a criminalidade preocupa cada vez mais os catarinenses. Furtos, assaltos, homicídios e conduta arriscada no trânsito são algumas das ocorrências que tiram o sossego da comunidade. Para a Polícia Militar, o monitoramento por meio das câmeras possibilita que mesmo quando atuarem, os criminosos possam ser identificados e responsabilizados.

“Auxilia na prevenção e repressão porque o PM recebe o chamado do solicitante e nós vamos buscar mais informações pela central de videomonitoramento para poder repassar para a viatura. Estabelecimentos furtados, arrombamentos, veículos furtados, roubo à residência, acidentes de trânsito flagrados em tempo real. São várias as situações que conseguimos fazer um acompanhamento pelas câmeras”, enfatiza o soldado Rodrigo Mezadri, um dos policiais que atua dentro da Central Regional de Emergência. 

Na Central de Operações, quando uma pessoa liga para o telefone de emergência 190, quem atende é um policial ou um agente temporário da Polícia Militar. Por meio do Sistema de Atendimento de Despacho de Emergência (SADE), o atendente gera a ocorrência de acordo com o nível de prioridade. O plantonista entra em contato com as guarnições que estão em rondas pelas ruas da cidade.  

“Temos todo o acompanhamento das viaturas por meio de um sistema com tempo real. Aparece toda a região, então sabemos com precisão qual é a rua em que a viatura está transitando no momento. De imediato repassamos a ocorrência para a viatura mais próxima se deslocar e atender a ocorrência”, explica Mezadri.

Dentro da Central da Polícia Militar, o trabalho é dividido em quatro turnos de serviço e geralmente é conduzido por dois profissionais a cada turno. Pelo menos 13 municípios da região são atendidos pela Central Regional de Emergência da Polícia Militar de São Miguel do Oeste que repassa as informações para as guarnições de cada município.

VEJA MAIS IMAGENS
Fonte: O Líder / Camila Pompeo
Publicidade
Publicidade
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...