Fruticultura - 05/02/2018 08:55

Agricultores apostam na produção de maracujá orgânico

Nos próximos dias deve ocorrer a primeira colheita do fruto. Família estima colher pelo menos 15 mil quilos de maracujá
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Fotos: Débora Ceccon/ Camila Pompeo/ O Líder 
No interior de Bandeirante no Extremo Oeste catarinense, em Linha Reno, em uma propriedade familiar é possível sentir no ar o aroma doce das frutas que lá são produzidas. Logo na entrada da propriedade, uma espécie de parreiral, com alguns frutos e lindas flores que só se exibem com a chegada do sol, que por sinal, no dia em que nossa reportagem chega para conhecer a produção, está escaldante. A família Bazi há pelo menos sete anos optou pela fruticultura, produzindo morango, melão e agora o maracujá, tudo de forma orgânica, ou seja, sem o uso de agrotóxicos.
Para este ano a família Bazi está na expectativa da produção de maracujá que já apresenta os primeiros frutos e flores que embelezam a plantação- Fotos: Débora Ceccon/ Camila Pompeo/ O Líder 
O pai da família, Severino Bazi conta com o apoio dos filhos Claudinei e Valdinei que buscam novidades para inovar a propriedade e foi Claudinei de 27 anos que buscou trazer a fruticultura para a propriedade que antes produzia leite. Técnico Agrícola, cursando Agronomia, Claudinei afirma que não pensa em deixar a agricultura e sim em ampliar a produção de frutas tudo de forma orgânica. “Eu fui atrás, fui para a Embrapa para aprender como produzir e trouxe para cá. É uma forma de produção diferente, tanto pra nós que não utilizamos o veneno como também para o consumidor”, diz. 

Para este ano a família Bazi está na expectativa da produção de maracujá que já apresenta os primeiros frutos e flores que embelezam a plantação. A propriedade orgânica e equilibrada da família conta inclusive com o apoio da natureza. Enquanto conversamos com a família nos parreirais de maracujá, presenciamos uma abelha de grande porte da espécie mamangava que de flor em flor cumpre sua importante função na polinização. “Quando a abelha faz esse trabalho, nós não precisamos interferir e fazer a polinização manualmente”, explica Claudinei. 

Ainda em fase de teste a produção do maracujá deve resultar em 15 quilos de fruta por planta, no total somam-se mil plantas. As plantas foram plantadas em setembro de 2017 e neste mês de fevereiro já será feita a primeira colheita que deve iniciar em 20 dias. “É possível muito mais que isso, mas é preciso adiantar ao máximo e iniciar a colheita em dezembro, aí é possível colher até 40 quilos por planta”, calcula. As frutas da propriedade da família Bazi são vendidos nos maiores mercados de São Miguel do Oeste, Chapecó, para o Oeste do Paraná e os planos são de chegar ao litoral Catarinense. 

A família Bazi é uma das poucas da região que buscaram produzir o fruto e a escolha pelo maracujá segundo Claudinei há indicação de clima favorável além de não haver outros produtores. “Tem uma indicação do cultivo do maracujá em Bandeirante é o único município daqui que tem a indicação de cultivo e como a maioria vem de fora pensamos em produzir aqui”, revela. Ele salienta que o conhecimento que buscou e o apoio da Epagri de seu município foram importantes para que o trabalho e a produção de frutas orgânicas se tornassem realidade. 

Propriedade Orgânica 
Já são sete anos que a família Bazi iniciou a atividade de fruticultura e sempre teve a intenção de produzir de forma orgânica. No ano passado conquistaram a Certificação de Propriedade Orgânica. Atualmente produzem morango, melão e maracujá. 
Fotos: Débora Ceccon/ Camila Pompeo/ O Líder 
A intenção da família é aumentar a variedade de frutas. Para conquistar o Certificado de Orgânicos, a propriedade da família Bazi passou por uma auditoria e no mês de agosto de 2017 conquistaram a certificação. 

Conforme Claudinei, a validade da certificação é de um ano, e a cada ano a propriedade passa por avaliação para manter o título. “Eles vem conferir os documentos para comprovação e vistoria em toda a propriedade. Todo ano é preciso renovar, é uma auditoria para renovar a certificação e pode haver auditorias surpresas durante o ano para comprovação da prática orgânica”, explica.   
VEJA MAIS IMAGENS
Fonte: Débora Ceccon/ O Líder
Publicidade
Publicidade
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...