SEGURANÇA - 12/02/2018 10:02

Invasão à condomínio reforça importância dos cuidados com a segurança

Homem foi visto nas imagens do circuito interno de segurança de um prédio na área central de São Miguel do Oeste, arrombando a porta de entrada e circulando pelos corredores
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Foto: Reprodução

A imagem de um homem de boné branco, camiseta azul e calção escuro tomou os aplicativos de troca de mensagens no último final de semana em São Miguel do Oeste. Os vídeos com imagens do homem foram compartilhados milhares de vezes e o motivo, dessa vez, não foi humor. Por volta das 14h30 de domingo (4), o homem arrombou a porta principal de um edifício localizado na Rua Sete de Setembro, área central de São Miguel do Oeste. O fato foi registrado por câmeras e reascendeu a importância de que a população redobre a atenção quando o assunto é segurança.

As imagens capturadas pelo sistema de monitoramento do prédio mostram que o homem caminhou pelo hall de entrada e corredores do prédio, vasculhando detalhes da segurança das portas dos apartamentos. “A ação dele foi inibida pela existência de monitoramento interno porque em meados de novembro, quando houve outro arrombamento em que várias salas foram arrombadas, esse prédio ainda não tinha sistema de monitoramento e agora tem. É provável que quando ele percebeu que havia monitoramento ele tenha saído do local sem cometer nenhum delito”, menciona o tenente da Polícia Militar, Junior Tatsch.

Circulando pelas redes sociais, os vídeos geraram especulações sobre a possibilidade de o homem integrar uma quadrilha especializada no furto a condomínios. No entanto, as informações acerca do fato estão sendo investigadas. O que se sabe é que o suspeito foi identificado cometendo o mesmo delito em outras cidades. “Essa pessoa já foi abordada em outros locais cometendo esse tipo de crime. Por enquanto, não sabemos quem ele é, nem se faz parte ou não de uma quadrilha. O trabalho está sendo feito para ver se chegamos à identificação dele”, reforça.

O comandante do 11º BPM/Fron, tenente-coronel, Alexandre Cabral explica que os casos de furtos têm aumentado e, por isso, a população precisa colaborar fazendo a sua parte: a denúncia dos furtos, por menores que sejam. “Estamos tendo um pequeno aumento no número de furtos e eu peço à comunidade que utilize o 190 para informar os crimes e pessoas suspeitas. Tínhamos um efetivo maior na nossa região e hoje temos um efetivo reduzido, mas temos redes sociais e isso facilita o contato”, diz. 

Viagem Segura 

Foto: Reprodução

Atualmente, o 11º Batalhão de Polícia Militar de Fronteira (11º BPM/Fron) de São Miguel do Oeste mantém diversos programas que visam reforçar a segurança de casas, condomínios e estabelecimentos comerciais. Um deles surgiu com a ideia de proteger as residências das famílias que viajam em férias e por isso passam vários dias longe de casa. 

O projeto “Viagem Segura” era desenvolvido, principalmente, no final e início de cada ano. Mas, a ideia deu tão certo que, hoje, o programa foi estendido e é realizado o ano todo. “O programa tem mais de 20 anos em São Miguel do Oeste. Iniciou no período de férias quando a comunidade fica fora da sua residência. A gente verificou a possibilidade de aproveitar as rondas e fiscalizar a casa dessas pessoas. Foram aumentando os pedidos e o período e agora ocorre durante todo o ano. O proprietário deve ir até o quartel e fazer esse cadastro”, explica Cabral. 

Quem quiser participar, precisa ir até o Batalhão e preencher um cadastro com dados sobre a residência. Depois, pode viajar tranquilo e receber por Whatsapp informações sobre o imóvel. “O objetivo é passar na residência no mínimo três vezes por dia. Não tem nenhum tipo de custo, faz parte do serviço da PM. É uma forma de potencializar a nossa atuação. Para o proprietário deixa o número de contato do celular, há a possibilidade de mandarmos a foto do imóvel e a hora que a casa foi vistoriada e dizer que está tudo ‘ok’ naquele momento”, destaca. 

Rede de Vizinhos 

Outro programa de destaque é o “Rede de Vizinhos” que busca resgatar os vínculos entre a comunidade. Para a polícia, esta é uma das melhores formas de aumentar a segurança, aproximando as pessoas e criando uma rede informal de segurança possível de identificar atitudes suspeitas. O programa funciona com a realização de encontros e discussões dos problemas de uma rua ou bairro, onde são repassadas orientações de segurança pela Polícia Militar. 

“Estamos criando essa opção de facilidade que é a Rede de Vizinhos, temos dois grupos aqui no município o que agiliza muito as informações repassadas à Policia Militar. Qualquer suspeita, disque o 190, se houve um objeto furtado registre a ocorrência para que possamos dar continuidade em algumas situações em que a gente acaba abordando uma pessoa suspeita. De 10 pessoas que furtam, oito a gente já conhece. Se não há nada registrado desse furto, não temos como dar continuidade”, reforça Cabral. 

Arquitetura contra o Crime 

Foto: Reprodução

Criado em 2013, o Programa “Arquitetura contra o Crime”, desenvolvido inicialmente nos estabelecimentos comerciais, foi estendido para as residências três anos depois. A redução no número de furtos no comércio foi o que levou a Polícia Militar de São Miguel do Oeste a decidir expandir o projeto. O tenente-coronel da Polícia Militar de São Miguel do Oeste, Marcelo de Wallau, explica que o foco é não só a prevenção do furto, como também um planejamento urbano, visando tornar a cidade menos propícia para a ocorrência de crimes. “Para que um crime ocorra existe um somatório de três fatores: alguém que possa ser a vítima, alguém que queira cometer o crime e uma oportunidade que facilitem que esse crime seja cometido. O perfil dos furtos que temos em São Miguel do Oeste vão de encontro com esses somatórios, principalmente no quesito oportunidade”, salienta. 

O furto simples à residências é conhecido também como “furto de oportunidade”, que ocorre quando o criminoso encontra uma chance de furtar, seja uma peça de roupa no varal, ou um par de tênis deixado no quintal da casa. “O criminoso se valida de situações que ele encontra ao analisar seus possíveis alvos, uma porta, uma janela encostada ou até mesmo aberta. O objetivo é prestar orientações com relação à prevenção, segurança das residências e orientações para o dia-dia, buscando diminuir a probabilidade da ocorrência de um crime de furto ou de um crime mais grave, como é o caso do assalto”, finaliza.

VEJA MAIS IMAGENS
Fonte: O Líder/Camila Pompeo
Publicidade
Publicidade
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...