Bancada do Oeste - 13/03/2019 11:18 (atualizado em 13/03/2019 11:33)

OUÇA: Deputados querem apoio para instalação do Hemosc em São Miguel do Oeste

Assunto já está sendo debatido desde 2013 e é grande o movimento regional para que o Hemocentro venha para o Extremo-Oeste
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!

A Bancada do Oeste, grupo que reúne os deputados estaduais da região, esteve reunida na manhã desta quarta-feira (13) no gabinete da vice-presidência da Alesc para debater entre outros assuntos, sobre a instalação de uma unidade do Hemosc junto ao Hospital Regional de São Miguel do Oeste.

Atualmente, cerca de 700 pessoas da Associação dos Municípios do Extremo-Oeste de Santa Catarina (Ameosc) e da Associação dos Municípios do Entre Rios (Amerios), se dirigem mensalmente ao Hemosc de Chapecó, para doação de sangue. De acordo com vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Mauro De Nadal, o assunto vem sendo debatido desde 2013 e agora toma corpo com o apoio das associações dos municípios, Ameosc e Amerios. "Essa é uma luta que encampamos há vários anos, e até agora não foi possível a concretização, mas nunca desistimos de manter a reivindicação para as autoridades de saúde do Estado. É importante ter um Hemosc em São Miguel do Oeste para melhor atender as demandas das população da região. Agora este pedido será fortalecido com apoio da Bancada do Oeste", afirma Mauro De Nadal.

Em janeiro deste ano, o prefeito e presidente da Ameosc, Wilson Trevisan, esteve reunido com o presidente da Comissão Intergestores Regional (CIR), Mauro Barella, e com o diretor do Hospital regional Terezinha Gaio Basso (HRTGB), Jeferson Gomes, para tratar desta busca pela implantação da unidade do Hemosc no município. Gomes explicou que o Hemosc ofereceu para o HRTGB, ainda em 2018, a coordenação da Agência Transfusional, mas a intenção da região é que São Miguel do Oeste receba uma unidade completa, para que os doadores não precisem mais se deslocar toda vez a Chapecó. "O Extremo Oeste tem que ser autossuficiente em saúde", destacou.

Trevisan ressaltou que ter a estrutura do Hemosc aqui, é uma demanda antiga da população, dos governos e, especialmente dos profissionais de saúde. Ainda no início do ano, Trevisan e Barella estiveram em Florianópolis, numa audiência com o Secretário de Estado da Saúde, a fim de tratar do assunto. "Precisamos diminuir os custos e oportunizar que mais pessoas possam, diariamente, fazer sua doação de sangue e salvar muito mais vidas", enfatiza Trevisan.

Fonte: Redação WH Comunicações / Silvana Toldo Ruschel
Publicidade
Publicidade
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...