SÃO MIGUEL DO OESTE - 09/07/2020 09:55

OUÇA: PMA orienta sobre utilização de material lenhoso danificado por fenômenos naturais

O ciclone que atingiu o Estado há pouco mais de uma semana danificou diversas áreas de matas e também árvores isoladas
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!

Foto: PMA
A Polícia Militar Ambiental (PMA) por meio de sua unidade em São Miguel do Oeste, realiza visitas para orientar autoridades municipais e proprietários de áreas atingidas pelos últimos fenômenos naturais do dia 30 de junho, que provocou danos em áreas de mata ou mesmo árvores isoladas, quanto a utilização do material lenhoso danificado pelos temporais.

A PMA recebeu inúmeras solicitações a respeito do aproveitamento deste material e, inclusive, no último dia sete de julho, o Conselho Estadual do Meio Ambiente (CONSEMA) publicou a resolução nº 169/2020, a qual regulamenta a forma de se fazer o aproveitamento emergencial destas árvores.

De acordo com o comandante do 2º Pelotão de Polícia Militar Ambiental, de São Miguel do Oeste, capitão Everton Roncaglio, utilização das árvores danificadas pode ser feita propriedades atingidas, para reforma ou reconstrução de benfeitorias ou doação para obras públicas emergenciais ou de assistência social. Além disso, é possível efetuar a retirada das árvores que estejam interrompendo a passagem de estradas e rodovias ou quando estiver obstruindo cursos d’água. 

Segundo Roncaglio, quando a madeira for encaminhada para ser beneficiada, é necessário um requerimento constando de onde a madeira foi retirada e de que espécie de árvore se trata. “É um procedimento rápido, apenas para comprovar aos policiais durante uma fiscalização que realmente se trata de árvores danificadas pelos fenômenos naturais. É um documento simples que deve ser buscado junto ao Conder ou ao IMA, antes de fazer o transporte”, salienta Roncagrio. 

Quando as madeiras forem aproveitadas apenas nas propriedades, não é necessária nenhuma autorização prévia, mas após a retirada do material lenhoso, o proprietário tem até 30 dias para apresentar ao Conder ou ao IMA uma documentação simples, parecida com aquela necessária para poder transportar e beneficiar a madeira, onde deve constar o tipo de lenha e de onde foi retirada. 

Foto: PMA

VEJA MAIS IMAGENS
Fonte: Rudinei Heinle/ Redação WH Comunicações
Publicidade
Publicidade
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...