Justiça Desportiva - 09/08/2019 15:47 (atualizado em 09/08/2019 21:30)

D’Ale e dirigentes do Inter são absolvidos por incidentes contra o Palmeiras

Pedro Lucas foi suspenso por três partidas
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) absolveu na tarde desta sexta-feira o meia D’Alessandro, o vice de futebol, Roberto Melo, e o executivo de futebol, Rodrigo Caetano, pelas confusões registradas ao final do jogo contra o Palmeiras, pela Copa do Brasil, no último dia 17. Mesmo sem atuar, Pedro Lucas pegou três jogos de suspensão por cobrar o árbitro Rafael Traci, após as cobranças de pênalti que garantiram o Colorado na semifinal.

Lucas foi punido por “ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto”, artigo 243-F, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Além dele, o assessor de imprensa Rafael Antoniutti pegou 30 dias de suspensão por “desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar”, pelo artigo 258. Um gandula que atuou na partida também foi condenado em 30 dias afastado da função. O Inter ainda terá que pagar multa de R$ 3 mil.

A confusão iniciou após D’Alessandro cobrar o escanteio que resultou no gol de Cuesta, aos 47 minutos. Na revisão no VAR, Traci anulou o tento devido a um contato de Moledo com Felipe Melo, antes do desvio. O argentino foi expulso antes da revisão, por seguir o árbitro até a cabine do vídeo.

Os dirigentes e o assessor de imprensa ficaram revoltados ainda dentro do túnel que dá acesso ao gramado, proferindo diversos xingamentos contra a arbitragem e ainda tentaram invadir o local, conforme mostra um vídeo divulgado nas redes sociais.

Fonte: Correio do Povo
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...