GAUCHÃO - 29/07/2020 16:59 (atualizado em 29/07/2020 17:05)

Com dois gols de Guerrero, Inter vence Aimoré e garante classificação à semifinal

Time colorado fez 2 a 0 e ficou na primeira posição do Grupo A
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Eduardo Coudet havia prometido que em um gramado melhor, o Inter poderia ser cobrado por sua atuação. Pois no tapete do CT Morada dos Quero-Queros, em Alvorada, na tarde desta quarta-feira (29), seu time massacrou o Aimoré, venceu por 2 a 0, dois gols de Guerrero, perdeu outros tantos e se classificou para a semifinal do segundo turno do Gauchão. 

O treinador colorado mandou a campo um Inter bem parecido com aquele que teve atuação elogiada no Gre-Nal da Arena, pela Libertadores. Isso significou a reestreia de Bruno Fuchs, em seu primeiro jogo após a paralisação, formando dupla com Cuesta. Nas laterais, Saravia e Moisés voltaram ao time. O meio-campo teve Lindoso na primeira função, Marcos Guilherme e Boschilia mais abertos e Edenilson centralizado. Thiago Galhardo voltou ao ataque, ao lado de Guerrero. A expectativa pela presença de Praxedes entre os titulares não se confirmou. Pelo contrário, o meia não ficou nem sequer no banco. 

O Inter começou o jogo com a marcação alta, tentando sufocar o Aimoré — o que seria uma tônica da partida. Essa postura, somada ao gramado em perfeitas condições, ajudou bastante o Inter a chegar ao resultado. Já aos três minutos, Boschilia cobrou uma falta da entrada da área. Seu chute foi por cima, a poucos centímetros do travessão. 

Aos 16, Saravia fez belo lançamento para Galhardo, às costas da zaga, pelo lado direito. O atacante abriu espaço e cruzou para Guerrero, que ajeitou e bateu forte. Grande defesa de Luiz Felipe. No escanteio, Bruno Fuchs pegou a rebatida e quase marcou, mas o goleiro do Aimoré salvou. 

Quatro minutos mais tarde, não teve jeito para a defesa da equipe de São Leopoldo. Trocando passes, o Inter atacou até a bola chegar ao lado esquerdo. Galhardo, novamente, serviu Guerrero. O centroavante, desta vez, não perdoou, e abriu o placar.

O Inter quase marcou o segundo aos 29. Novamente tabelando, mas agora pelo meio da defesa, Galhardo e Marcos Guilherme entraram na área. Galhardo ajeitou e bateu forte. Grande defesa de Luiz Felipe. Um minuto depois, a equipe colorada recuperou a bola no campo ofensivo, Edenilson ajeitou para Boschilia, que perdeu um pouco de tempo e teve seu chute travado pelo zagueiro. 

O placar permaneceu em 1 a 0 até o intervalo por que Luiz Felipe foi brilhante, mais uma vez. Guerrero recebeu um cruzamento rasteiro, livrou-se da marcação e cruzou no segundo pau. Boschilia, livre, tinha só o gol pela frente. Ele bateu, mas o goleiro recuperou-se e fez uma defesa espantosa. No rebote, novamente Boschilia chutou, a bola desviou na marcação e saiu por pouco. Na cobrança do escanteio, Guerrero aproveitou rebote e chutou. Novamente uma intervenção da defesa mudou a trajetória da bola, que encobriu o goleiro e bateu no travessão.

O Inter voltou para o segundo tempo em ritmo acelerado, disposto a não correr riscos de classificação. A pressão em cima da defesa do Aimoré era sufocante, mal deixando o adversário respirar. Aos cinco minutos, porém, Eduardo Coudet precisou mexer no time: Lindoso sentiu lesão e saiu para a entrada de Musto.

Aos sete, Luiz Felipe voltou a aparecer de forma decisiva. Após a defesa rebater uma cobrança de escanteio, Boschilia arriscou de fora da área, no alto, forte. Defesa sensacional do goleiro.

O camisa 1 teve vantagem em mais dois confrontos cara a cara com Guerrero. Na primeira, o peruano  recebeu de Galhardo, arrancou pela esquerda, entrou na área e, em vez de chutar, tentou servir Edenilson. Luiz Felipe, com o pé, impediu. Na sequência, uma trama colorada pela direita teve cruzamento para o centroavante, que matou no peito e pegou muito mal na bola, isolando. 

Aos 13, Coudet fez mais duas trocas: saíram Thiago Galhardo e Marcos Guilherme, entraram Pottker e Patrick. Aos 15, o placar foi ampliado. A defesa do Aimoré tentou sair jogando e entregou no pé de Guerrero. Com espaço, centralizado, ele avançou e desta vez teve calma para tirar do alcance de Luiz Felipe: 2 a 0. 

A pressão seguiu intensa, e o terceiro só não saiu porque D'Alessandro, após receber de Guerrero na área, tirou do goleiro, mas também da trave. A bola pegou na rede pelo lado de fora. E o mesmo D''Ale ainda teve a melhor chance de todas. Patrick, aos 40, recuperou uma bola dentro da área e sofreu falta. Pênalti, que o camisa 10 bateu e acertou o travessão. 

No último lance, uma falta ensaiada cobrada por D'Alessandro encontrou Patrick, que ajeitou e chutou na trave. Fim de jogo: 2 a 0 mesmo.

Fonte: Gaúcha/ZH
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...