Libertadores 2020 - 16/09/2020 06:25

Em busca do tri: Inter recebe o América de Cali na volta da Libertadores

Colorado tem motivos para confiar e também se preocupar no retorno do torneio continental
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Thiago Galhardo é esperança de gols para o Inter na volta da Libertadores / Ricardo Duarte / inter / Divulgação

O sonho do tricampeonato da América volta a fazer parte do imaginário do torcedor colorado na noite desta quarta-feira (16). A partir das 19h15min, o Inter receberá o América de Cali no Beira-Rio pela terceira rodada do Grupo E no retorno da Libertadores depois mais de seis meses de suspensão por conta da pandemia de coronavírus.

Desde que o torneio sul-americano foi paralisado logo após o primeiro Gre-Nal da história na competição, o Inter ficou mais de quatro meses sem entrar em campo. A retomada do Gauchão veio com decepção pelas derrotas para o Grêmio e a queda na final do segundo turno, mas a confiança do torcedor foi reconquistada com a boa arrancada no Brasileirão, onde o clube é líder depois de dez jogos mesmo que tenha perdido para o lanterna Goiás na última rodada. 

— O Inter está jogando bem, tem feito jogos bem consistentes. A oscilação é normal pelo momento que a gente vive, de uma parada longa por conta da pandemia e uma sequência longa de jogos. Eu prefiro times que tenham um padrão de jogo independentemente do adversário e vejo isso no Inter. O Inter tem um padrão de jogo muito bem desenhado, com transição rápida e organização. É uma equipe que não fica atrás esperando, que é ativa — observa o ex-lateral Nei, campeão da América em 2010. 

A arrancada colorada na Libertadores deste ano foi boa. Após passar pela fase preliminar nos duelos com Universidad de Chile e Tolima, o time iniciou sua participação no Grupo E com goleada de 3 a 0 sobre a Universidad Católica, no Beira-Rio. 

O empate no Gre-Nal da Arena garantiu a manutenção da liderança com a vantagem no saldo de gols sobre o Grêmio. O clássico, porém, deixou sequelas com suspensões para o jogo desta noite — três deles titulares: Cuesta, Edenilson e Moisés. 

O outro desfalque na equipe ideal de Eduardo Coudet é Paolo Guerrero, fora do restante da temporada após ter passado por cirurgia no joelho direito. Sem o peruano, autor de três gols na Libertadores, caberá a Thiago Galhardo assumir o protagonismo do time. 

O artilheiro do Brasileirão, que começou a se firmar como titular do Inter justamente na primeira rodada da fase de grupos diante da Universidad Católica, em março, entrará em campo nesta noite em busca do seu primeiro gol na competição continental.

— O Inter tem atletas importantes fora, mas conta com um elenco com potencial. Quem jogar vai entrar em campo procurando dar o seu melhor porque são atletas com condições. O Thiago Galhardo é um jogador versátil e que vem fazendo a diferença. O setor defensivo também está ajustado. O Inter em casa costuma sufocar e isso que deve fazer hoje como um time bicampeão da Libertadores e campeão mundial — projeta o  ex-atacante Michel, autor de três gols na campanha do primeiro título de Libertadores do Inter, em 2006.

— O time precisa aproveitar essa fase maravilhosa do Galhardo. Me lembra o Damião, que fez aquele gol na final de 2010 e depois engrenou. O Galhardo é um jogador que está nessa fase. Quando o jogador está assim, precisa ser procurado porque ele resolve — analisa Nei. 

Com Galhardo como esperança de gols e desfalques como problemas para Coudet, o Inter tentará superar o América de Cali para apagar a má impressão deixada na derrota para o Goiás e ficar mais próximo das oitavas de final da Libertadores.

Três motivos para otimismo

1) Liderança do Brasileirão
O Inter chega para a retomada da Libertadores carregando o status de líder do Campeonato Brasileiro. Com seis vitórias em dez rodadas, o Colorado aparece como melhor ataque da competição nacional ao lado do Vasco, com 15 gols marcados, e divide o posto de defesa menos vazada com o Grêmio - apenas seis sofridos. 
A melhor campanha do Brasileirão tem um peso maior em razão da vantagem que os clubes brasileiros chegam para a Libertadores em relação ao ritmo de jogo. O Brasil foi o primeiro país sul-americano a retomar o futebol durante a pandemia de coronavírus.

2) Thiago Galhardo vive grande fase
A campanha de líder do Inter no Brasileirão tem Thiago Galhardo como destaque. Artilheiro da competição nacional, tendo balançado as redes oito vezes, ele ainda deu três assistências, uma participação em 73,3% dos gols colorados. A bom momento do meia que virou atacante no Beira-Rio é um triunfo para o time gaúcho obter sua segunda vitória na fase de grupos da Libertadores. Na temporada, Galhardo soma 13 gols em 26 jogos, uma média de uma bola na rede a cada duas partidas.

3) Rival sem ritmo de jogo
Adversário colorado nesta noite, o América de Cali deve sofrer com o pouco ritmo de jogo. Desde a retomada no futebol colombiano, a equipe disputou apenas duas partidas oficiais, ambas contra o Junior de Barranquilla pela Superliga Colombiana. Venceu o jogo de ida, como visitante, por 2 a 1, mas perdeu o título ao ser derrotado por 2 a 0, em casa, na volta.  O time ainda passou por mudanças durante a paralisação, a começar pelas saídas do técnico Alexandre Guimarães, do goleador Michael Rangel e do meia Matias Pisano. O América agora é comandado pelo treinador argentino Juan Cruz Real.

Três motivos para preocupação

1) Dificuldade nos últimos jogos
Embora seja líder do Brasileirão, o Inter teve uma leve queda de desempenho nos recentes jogos, comprovada pelos números. Nas últimas quatro rodadas, o time venceu uma partida, o Ceará, no Beira-Rio. Além da derrota para o Goiás, no último domingo, o Colorado teve os empates com Palmeiras e Bahia, quando sofreu gols nos acréscimos. Os erros que custaram pontos importantes na competição nacional servem de alerta para o retorno da Libertadores.

2) Desfalques  
O técnico Eduardo Coudet tem uma série de desfalques para escalar o Inter. Titulares da equipe, Victor Cuesta, Edenilson e Moisés cumprirão suspensão pela expulsão no Gre-Nal da última rodada. Jogadores que costumam atuar com frequência, Musto, Praxedes e Marcos Guilherme também estão suspensos - o último ainda está machucado. O departamento médico tem, além de Paolo Guerrero, os atacantes Peglow, Pottker e Yuri Alberto. Somado aos problemas tem  o pouco ritmo de jogo dos novos contratados Abel Hernández e Leandro Fernández. O primeiro tem boas chances de iniciar a partida ao lado de Galhardo no ataque.

3) Empate é bom para o rival, que jogará duas seguidas em casa
Mesmo que  o Inter entre em campo como líder do Grupo E, a vantagem para o América de Cali é de apenas um ponto. Por conta disso, o time colombiano tem o empate no Beira-Rio como um trunfo para manter o Colorado próximo na classificação. Os dois clubes ainda se enfrentarão na Colômbia na quinta rodada. O América de Cali terá seus próximos dois jogos em casa. Antes de receber o Inter, vai encarar a Universidad Católica, atualmente lanterna da chave, sem nenhum ponto.

Fonte: Gaúcha ZH
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...