3 A 1 - 26/09/2020 23:28

Grêmio perde para o Atlético-MG e aumenta sequência sem vitórias no Brasileirão

Tricolor ganhou apenas duas vezes em 11 rodadas
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação

Se reagiu na Libertadores ao vencer o Gre-Nal, o Grêmio não teve a mesma força no Brasileirão e acabou derrotado por 3 a 1 para o Atlético-MG, neste sábado (26), no Mineirão, pela 12ª rodada do campeonato. Os três gols de Keno complicam ainda mais a vida do time gaúcho na competição nacional, que segue mais perto da zona de rebaixamento do que do pelotão de cima. 

Para enfrentar o líder, o técnico Renato Portaluppi mandou a campo um time misto, mas manteve o 4-1-4-1 que funcionou tão bem no clássico da última quarta-feira. Desta vez, no entanto, a equipe manteve uma postura mais defensiva, com as linhas mais baixas. E o Atlético-MG pressionou desde o início.

A primeira chegada foi logo no primeiro minuto, com Nathan, mas a bola ficou fácil para Paulo Victor. Depois, aos cinco, Keno finalizou em cima do David Braz e, aos sete, Savarino encontrou Sasha dentro da área, mas o atacante perdeu a bola.

O Grêmio tentou responder aos oito, quando Isaque cabeceou por cima do gol, sem perigo, após cruzamento de Victor Ferraz. Mas, no lance seguinte, o Galo abriu o placar em um lance em que o VAR salvou a arbitragem. 

Aos 10 minutos, Keno recebeu pela esquerda, driblou Paulo Miranda e bateu rasteiro no canto direito. Paulo Victor fez a defesa e o lance seguiu por alguns segundos até que o árbitro foi informado de que a bola havia entrado. Imediatamente, Caio Max Vieira fez o sinal do quadrado do VAR e apontou para o centro do campo: 1 a 0 Atlético-MG.

Líder do Brasileirão, o time mineiro seguia dominando o jogo e atacando mesmo após o gol. Mas o Grêmio assustou aos 20 minutos. Robinho jogou a bola na área, Paulo Miranda desviou e a bola sobrou para Pepê, que cabeceou para fora.

O Galo, porém, era quem criava as melhores oportunidades. Os donos da casa aproveitaram um erro tricolor na saída de bola e Savarino cruzou para Keno, que finalizou para boa defesa de Paulo Victor. Nos minutos seguintes, mais pressão da equipe de Jorge Sampaoli, que ocupava o campo de ataque e mantinha o Grêmio todo atrás da linha de bola. 

A única escapada perigosa do Grêmio em contra-ataque foi aos 39 minutos, quando Matheus Henrique arrancou pela esquerda e lançou Robinho no lado contrário. Dentro da área, Pepê caiu após choque com Guga. O árbitro nada marcou. 

Dois minutos depois, Darlan foi derrubado próximo à área do Atlético-MG. Na cobrança, Robinho bateu bem, com perigo, mas o goleiro Everson fez a defesa. No final do primeiro tempo, o Grêmio tentava incomodar a defesa do Galo e ainda conseguiu mais uma finalização com Diogo Barbosa, de fora da área, mas o jogo foi para o intervalo com a vitória parcial dos mineiros.

Para a etapa final, o Grêmio tentava se posicionar mais à frente para atacar o Atlético-MG. O problema é que, assim, dava mais espaços aos donos da casa. E isso não seria perdoado. Aos cinco minutos, Keno recebeu de Sasha, cortou a marcação de Victor Ferraz e bateu para o gol. A bola ainda desviou em David Braz antes de entrar no canto direito, sem chances para Paulo Victor.

Não demorou para que o Grêmio descontasse. Aos nove minutos, Robinho mandou escanteio para a área. A bola passou por todo mundo e Isaque desviou para o gol, para manter a equipe tricolor na partida.

Com o 2 a 1 no placar, o jogo seguia movimentado. Sasha quase fez um golaço de voleio, mas Paulo Victor fez grande defesa. Para tentar o empate, Renato tirou Darlan e colocou Guilherme Azevedo. E o Grêmio teve duas boas chances, primeiro com Robinho e depois com Isaque.

Quando a equipe gaúcha estava melhor no jogo, o Atlético-MG fez o terceiro gol. Depois de defender um cruzamento de Robinho, o goleiro Everson lançou Keno. O atacante arrancou em velocidade e saiu cara a cara com Paulo Victor, e não desperdiçou: 3 a 1 para o Galo.

Para tentar buscar o resultado, Renato mandou a campo Rildo e Luiz Fernando nos lugares de Isaque e Robinho. Em campo, a partida seguida movimentada, lá e cá. A última cartada foi Ferreira, que ingressou na vaga de Pepê. Mas já não havia mais tempo e o Grêmio seguiu com 13 pontos, 11 a menos do que o líder Atlético-MG.

Fonte: Gaúcha ZH
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...