SAÚDE - 29/09/2020 17:02

ENTREVISTA: Hospital São José de Maravilha trabalha campanha de incentivo para doação de órgãos

A campanha faz a distribuição de folders e adesivos sobre a doação de órgãos e também entrega sementes de girassol
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Equipe multiprofissional do Hospital São José (Foto: Divulgação)
O Dia Nacional de Doação de Órgãos foi comemorado no último domingo, dia 27 de setembro, data que lembra a importância desse ato que salva vidas. Para incentivar mais a doação, o Hospital São José de Maravilha está promovendo nesta semana uma campanha, organizada pela Comissão Hospitalar de Transplante (CHT), formada pela equipe multiprofissional. A campanha faz a distribuição de folders e adesivos sobre a doação de órgãos e também entrega sementes de girassol com slogan: “Plante sua árvore da vida. Doe órgãos, doe vida”. 

Conforme a enfermeira Diane Diesel coordenadora da Enfermagem na UTI  e  membro da Comissão Hospitalar de Transplante, antes da captação dos órgãos ocorrem etapas muitos importantes, como o diagnóstico da morte encefálica. Depois, a abordagem com a família é feita por membros da comissão Assistente Social e Psicóloga.

A campanha Setembro Verde, realizada ao longo do mês, tem o intuito de sensibilizar a população para a doação de órgãos e tecidos. Para ser um potencial doador, não é necessário deixar algo por escrito. Porém, é fundamental comunicar à família o desejo de doação. É importante comunicar aos familiares sobre o desejo de doação porque uma das principais causas da não efetivação se dá pela negativa familiar. Quando a morte cerebral acontece há perda irreversível das funções vitais que mantêm a vida, como a perda da consciência e da capacidade de respirar.

O indivíduo pode ser um potencial doador de córneas, rins, fígado, coração, pulmão, pâncreas entre outros órgãos e tecidos. Os órgãos são retirados e utilizados para transplante. Um único doador pode salvar cerca de oito vidas. Também é possível ser doador em vida, sem comprometer a saúde. Nesses casos, a pessoa doa tecidos, rim e medula óssea. Ocasionalmente, também é possível doar parte do fígado ou do pulmão.

Nesta terça-feira, o Programa Atualizadas da Rádio Líder FM recebeu a enfermeira Diane Diesel e  psicóloga Vanderleia da Costa, que falaram sobre as ações da campanha do Hospital São José e também sobre o trabalho da equipe, envolvida no trabalho de captação de órgãos. 

VEJA MAIS IMAGENS
Fonte: Hospital São José/WH Comunicações
Publicidade
Publicidade
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Entre em contato com a WH3
600

Rua 31 de Março, 297

Bairro São Gotardo

São Miguel do Oeste - SC

89900-000

(49) 3621 0103

Carregando...