EM BRASÍLIA - 11/05/2022 16:01

Estudante de Maravilha é selecionada para participar do programa Jovem Senador 2022

Gabriela Beduschi Guadagnin estuda na 2ª série do Ensino Médio da EEB João XXIII
Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Foto: Arquivo Pessoal 
A estudante Gabriela Beduschi Guadagnin, da 2ª série do Ensino Médio da EEB João XXIII, de Maravilha, foi selecionada para representar Santa Catarina no programa Jovem Senador 2022. Os nomes dos 27 alunos vencedores do concurso, um de cada unidade da federação, foram divulgados na última sexta-feira, 6.
Gabriela vai vivenciar o processo legislativo no Senado e as propostas feitas por ela e pelos demais participantes podem ser transformadas em projetos de lei. Ela descreve que foi surpreendida com a ligação recebida do Senado quando estava na rua: “Foi muito gratificante receber a notícia e foi possível sentir que todo o esforço e dedicação que estou tendo há anos estão começando a ter resultados. Será uma experiência inimaginável para mim”, comemora.
O grupo de alunos de todo país foi selecionado a partir da escrita de uma redação, que teve como tema “200 anos de Independência: lições da história para a construção do amanhã”. A edição deste ano marca a retomada do programa Jovem Senador, que ficou dois anos suspenso em razão da pandemia de Covid-19.
Escola garante seleção pela segunda vez
A professora de Língua Portuguesa, Juliana Centenaro, destaca que pela segunda vez o Estado será representado por uma estudante e uma professora da escola de Maravilha: “Quando levamos a ideia às salas de aula e anunciamos o tema desse ano, a receptividade foi grande. A maioria dos nossos alunos passou dias se dedicando exclusivamente às pesquisas e à produção textual”.
A educadora salienta que toda a comunidade escolar está imensamente feliz pela oportunidade: “A escola sempre teve muito comprometimento com o desenvolvimento e a construção de conhecimento dos nossos estudantes e isso é o resultado de um trabalho coletivo que não começou nesse ano”.
Estudante detalha processo de produção
Aluna Jovem Senadora e professoraGabriela considerou o tema abrangente e de difícil resolução. “Não foi algo simples para escrever e formular argumentos. Contudo, além de já conhecer a estrutura da redação e ter suporte dos professores, também tenho o hábito de ler e isso é um grande diferencial”. Além disso, ela precisou revisar conteúdos de história, assistir vídeo-aulas no YouTube para usar como base para a argumentação. Ela já costuma fazer redações com frequência para se preparar para o ENEM, com o objetivo de entrar em uma universidade federal e cursar Medicina.
A professora Juliana pontua que durante o processo de produção da turma, estimulou os alunos a pesquisar, buscar referências que proporcionassem embasamento para a argumentação. Assim, ela trabalhou em sala de aula as características e a estrutura do tipo de texto. “Dessa forma, foi possível produzir textos coerentes à proposta do programa, que foram revisados e corrigidos algumas vezes até chegarmos ao resultado final”.
Gabriela estuda desde o 1° ano do Ensino Fundamental na unidade e reforça que a preparação para essa conquista não foi feita em uma semana: “Todo esforço que tive para escrever a redação também deve ser somado aos meus esforços passados, todo o conhecimento que eu usei para isso foi uma construção que vem se formando dia após dia”.
Alunos premiados terão vivência legislativa
Os estudantes que concorrem no concurso de redação são do Ensino Médio de escolas públicas de todo o país. Além da viagem, com passagem aérea, hospedagem, alimentação e locomoção incluídos, cada Jovem Senador ganha um notebook como prêmio. Os professores orientadores das redações escolhidas acompanham os estudantes a Brasília e também são premiados com notebooks.
A viagem dos estudantes à capital federal tradicionalmente acontece em novembro, mas neste ano o calendário foi modificado. Os autores dos textos vencedores viajarão no período de 27 de junho a 1º de julho, quando passarão pelo processo de discussão e elaboração das sugestões de leis, na chamada Semana de Vivência Legislativa do programa.
O trabalho dos jovens simula a atuação dos senadores da República, em uma legislatura com quatro dias de duração. Começa com a posse e eleição da Mesa (presidente, vice e secretários) e termina com a aprovação dos projetos e sua publicação no Diário do Senado Federal. As sugestões acatadas são encaminhadas à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) da Casa.
Desde o início do programa, já foram apresentadas 54 proposições ao colegiado. Dessas, 40 foram aceitas e passaram a tramitar como projetos de lei e duas seguiram como propostas de emenda à Constituição (PECs).
Como foi a seleção
Em Santa Catarina houve a inscrição de 102 escolas que enviaram os textos de seus alunos para a respectiva Coordenadoria Regional de Educação (CRE). A Secretaria de Estado da Educação (SED) recebeu 36 redações das coordenadorias e selecionou, por meio de uma comissão julgadora, as três melhores, que foram encaminhadas ao Senado Federal, responsável pela seleção nacional.
Resultado
O resultado do concurso foi anunciado nesta sexta-feira (6), em um podcast transmitido pela Rádio Senado, com a participação da diretora da Secretaria de Comunicação Social do Senado, Érica Ceolin, e o chefe de equipe do Projeto Jovem Senador, Antônio Carlos Burity.
Quer ficar por dentro de todas as notícias da Secretaria de Estado da Educação? Acesse o link para participar do nosso grupo informativo no Telegram.
Fonte: Secretaria de Estado da Educação
Publicidade
Publicidade
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Entre em contato com a WH3
600

Rua 31 de Março, 297

Bairro São Gotardo

São Miguel do Oeste - SC

89900-000

(49) 3621 0103

Carregando...