VIVA BEM - 28/07/2022 11:15

Dia Mundial da Luta contra Hepatites Virais

Comente agora!
Recomendar correção
Obrigado pela colaboração!
Dra. Priscila Rodrigues Garrido Bratkowski, médica Infectologista / Divulgação

O Julho Amarelo é o mês de prevenção e conscientização sobre as hepatites virais. A adoção da cor amarela está ligada a um dos sintomas característicos da doença (pele e os olhos amarelados). Além disso, julho foi escolhido porque no dia 28 celebra-se o Dia Mundial da Luta Contra Hepatites Virais.

Segundo dados da OMS, uma a cada doze pessoas (mais de 520 milhões de pessoas) possuem infecção crônica por pelos tipos B ou C da doença, a principal causa de casos de câncer de fígado.
Existem cinco tipos de hepatite viral, denominadas tipos A, B, C, D e E.

A hepatite A é transmitida através da ingestão de água e alimentos contaminados ou contato direto com a pessoa infectada. Ela geralmente cursa de forma auto limitada porém levar a morte na fase aguda caso evolua para insuficiência hepática.

O vírus da hepatite B é transmitido pelo contato com o sangue ou fluidos corporais de uma pessoa infectada, sendo até 100 vezes mais infeccioso que o vírus HIV. Pode tornar-se uma doença crônica para 10% das pessoas contaminadas. Nesses casos há tratamento (disponível no SUS) mas não há cura.

O tipo C é transmitido através do contato com o sangue ou relação sexual desprotegida. Diferentemente da A e B, não há vacina preventiva para a hepatite C mas o tratamento atualmente disponível tem altas taxas de cura.

Para a hepatite A e B existem vacinas que previnem a contaminação pelo vírus. Elas estão disponíveis na rede pública. No caso da hepatite B são necessárias três doses da vacina, com intervalos de aplicação pré-determinados.

As hepatites virais crônicas B e C são assintomáticas e necessitam da realização de um teste de sangue para identificar a presença da infecção. O diagnóstico precoce evita as complicações comuns ao avanço da doença (cirrose e câncer de fígado) e previne a transmissão do vírus.

No HRTGB são acompanhados mais de 1000 pacientes portadores de hepatites virais crônicas B e C em um ambulatório específico para a patologia que conta com hepatologista e infectologista.
Se você nunca realizou exames para hepatites B e C, procure uma unidade de saúde e solicite o teste rápido. Aproveite para verificar se sua carteira de vacinação está em dia!

Hospital Regional Terezinha Gaio Basso de São Miguel do Oeste
Priscila Rodrigues Garrido Bratkowski, médica Infectologista - CRM - SC 16927|RQE 9386
Diretor Técnico - Vinicius Negri Dall’Inha - Cirurgião Oncológico – CRM 15904 / RQE 13771


Fonte: Ascom Hospital Regional
Nenhum comentário enviado
:
Cadastro WH3
Clique aqui para se cadastrar
Carregando...